Postagens

Mostrando postagens de 2011

Terá a eternidade enquanto durar

Terá companheirismo
 Terá fidelidade
 Terá alegria
 Terá copos bem servidos
 Terá sinceridade
 Terá danças noite a dentro
 Terá prioridade
 Terá massagens nas costas
 Terá muito carinho
 Terá torradas com requeijão
 Terá muitas almofadas
 Terá meu apoio
 Terá amizade verdadeira
 Terá longas histórias
 Terá lágrimas e sorrisos
 Terá pipoca
 Terá sempre a minha mão
 Terá a eternidade enquanto durar

Que seja eterno enquanto dure

Que ele seja sincero nas horas certas Que me trate como prioridade Que sempre me ache linda Que seja capaz de longas caminhadas por minha causa Que acima de tudo tenha muita paciência comigo Que goste de dormir de conchinha Que tenha um cheiro único Que goste de me fazer rir Que seja capaz de acalmar meu coração Que seu ombro seja meu apoio quando precisar Que seja fiel a nossa história Que entenda as minhas vontades Que me perceba como sou Que respeite as minhas amizades Que não goste de azeitonas Que tenha longos braços para me abraçar Que nunca solte a minha mão Que seja eterno enquanto dure

Leo Jaime falou e disse tudo!

Tomo a liberdade de reproduzir abaixo um dos melhores textos que já li nos últimos tempos sobre o preconceito envolvendo obesos. 
Gordo é o novo preto é do Leo Jaime e está disponivel no site dele também

Gordo é o novo preto - Leo Jaime

Quando Felipe França aqui desembarcou com 3 medalhas, uma de ouro e duas de bronze,  vindo do último campeonato mundial de piscinas curtas, o que se comentava era seu peso. Com 100 KG e 14% de percentual de gordura ele era mais do que um grande atleta:  era a prova de que condicionamento e forma física não são necessariamente a mesma coisa.
Tenho os mesmos 14% de percentual de gordura. Ao longo dos anos fui aumentando de peso sem aumentar o percentual. A barriga cresce e é lá que guardo a perigosa gordura visceral. Estou sempre lidando com esta questão médica, e chata, mas tenho me mantido em forma e aumentado o peso magro, ou seja, adquirido músculos com muito exercício. Portanto, posso dizer que estou bem condicionado. Dito isto, vamos ao real …

Você tem medo de dizer eu te amo?

Imagem
achei esse vídeo muito fofo.



e não é mesmo?

Elefantes não esquecem

Fiquei sem saber se poderia ou não reproduzir no meu blog o texto Elefantes não esquecem do gaúcho Armando Coelho Borges.
Na dúvida, coloco aqui o link para vocês acessarem no site da revista Living Alone.  

Achei divertido!

Escola dos Sabores

Tive o prazer de ler o livro Escola dos Sabores da Erica Bauermeister no sábado. Sim, li em uma sentada só, como costumo brincar com a minha “madra”.  O livro, que é dela, é fofo e muito emocionante.
A história de Lilian, que as segundas-feiras promove em seu restaurante um curso de culinária. Essa turma, especialmente composta de 8 alunos, é cheia de lirismo e interligada por pontos emocionantes.
Recomendo o livro para quem tiver um tempinho de curtir uma rede, uma taça de vinho e muita preguiça.
Confesso que o nome original do livro é mais interessante THE SCHOOL OF ESSENTIAL INGREDIENTS. 

Abaixo segue a sinopse da livraria Cultura:

Todos os meses, na primeira segunda-feira à noite, a cozinha do restaurante de Lillian se transforma na Escola dos Sabores. Ali, um grupo de oito alunos se reúne para aprender deliciosas receitas. Ou pelo menos é isso que esperam que aconteça. Ainda criança, Lillian descobriu sua paixão pela culinária e o poder que a comida tem de transformar e curar …

Quando tá escrito, está escrito e pronto

Se fosse meu iria chamar Quando tá escrito está escrito e pronto, mas o nome do conto abaixo é Encontro em Bokara
Ele é bem curtinho e dá para ler em 20 segundos. Encontro em BokaraA história faz parte de um conto de John O’Hara. Um certo mercador persa pede ao seu servo que vá até o mercado comprar algumas peças de tecidos. Ao chegar no mercado, o servo vê sua própria Morte fazendo algumas compras numa barraca próxima; apavorado, volta correndo até a casa do mercador. “Tenho que ir embora daqui”, diz, quase chorando.“Vi minha Morte hoje de manhã, no mercado, e preciso fugir dela. Vou partir ainda hoje para Bokara, minha cidade”. O mercador aceita o pedido do servo, mas fica desconfiado. Vai, então, até o mercado, encontra a Morte do servo.
“Puxa, que susto você deu em meu empregado”, diz ele. “Ele também me deu um susto”, responde a Morte. “Eu jamais esperava encontrá-lo por aqui – afinal de contas, tenho um encontro marcado com ele em Bokara”.